Compartilhar

Dicas para organizar as despesas fixas da casa

Jornadas da Vida - Casei Seguro Por Jornadas da Vida – Casei Seguro
ícone de relógio indicando o tempo de leitura​ 9 min de Leitura
ícone de calendário indicando a data da publicação​ Criado em 27/03/2023 | Atualizado em 27/03/2023

Compartilhar

Manter as finanças organizadas pode ser uma tarefa desafiadora, especialmente quando se trata de gerenciar as despesas fixas da casa.

Elas incluem itens como aluguel, telefone e internet, e são essenciais para o bom funcionamento da residência. Portanto, não podem ser eliminadas do orçamento, mesmo em tempos de crise financeira. Porém, é possível controlar esses gastos e evitar que eles comprometam o equilíbrio financeiro da família.

Neste artigo, vamos apresentar algumas dicas valiosas para ajudar você a organizar as despesas fixas da casa e manter o orçamento familiar sob controle!

O que são as despesas fixas da casa?

Ao passar por momentos de crise, a primeira atitude costuma ser cortar os gastos e enxugar as despesas. Fazer isso é importante para evitar o endividamento familiar e garantir a manutenção da qualidade de vida — o que também se aplica a quem mora sozinho.

Por mais que seja difícil, manter as contas em dia possibilita a realização de diversos objetivos e garante maior tranquilidade diante de imprevistos.

Além disso, ao fazer uma análise detalhada das suas finanças, é mais fácil entender as melhores medidas a serem tomadas se for necessário eliminar algum gasto. Afinal, é mais difícil modificar suas despesas fixas do que as variáveis.

Mas o que são essas despesas fixas? Como o próprio nome sugere, são gastos que não variam muito no decorrer dos meses, como aluguel, impostos, conta fixa de internet, financiamentos, entre outros.

Elas são a base do seu custo de vida e comprometem invariavelmente uma parcela do seu salário mensalmente. Portanto, você precisa considerar isso antes de contrair mais uma dívida ou realizar algum gasto mais expressivo.

Qual é a diferença entre despesas fixas e variáveis?

Enquanto as despesas fixas não mudam no decorrer dos meses, as variáveis podem sofrer alterações de acordo com o seu consumo de produtos ou serviços. É válido destacar que, muitas vezes, elas podem se confundir!

Embora você precise pagar a conta de luz todos os meses, por exemplo, os valores vão variar de acordo com o consumo. Por isso, embora seja uma conta habitual, é uma despesa variável. A mesma ideia se aplica, ocasionalmente, ao telefone celular pós-pago e aos gastos com alimentação.

Nesse cenário, a principal diferença entre as despesas fixas e as despesas variáveis é a relação existente entre o custo e o consumo. Assim, sempre que o gasto depender do consumo, a despesa será variável.

Contudo, é possível ter uma média das despesas futuras a partir dos meses anteriores e manter o controle sobre esses custos.

Quais são as principais despesas fixas?

As despesas fixas vão variar de acordo com a cidade, o estilo de vida e o perfil familiar. Uma casa com filhos pequenos certamente terá gastos diferentes de uma residência só de adultos, por exemplo.

No entanto, é possível enumerar algumas que são mais comuns a todas as famílias. São elas:

  • aluguel;
  • condomínio;
  • conta de internet;
  • financiamentos de bens imóveis;
  • consórcios;
  • prestações de veículos;
  • mensalidade de escola ou faculdade;
  • assinatura de serviços de streaming.

Como controlar as despesas fixas da casa?

Despesas fixas da casa

Antes de discutir como controlar esses gastos, é necessário ter em mente que nem sempre as despesas fixas da casa são essenciais.

Por isso, embora sejam gastos já incorporados ao seu orçamento, é possível organizá-los e conquistar uma melhor qualidade de vida. Veja algumas dicas valiosas a seguir.

Anote os seus gastos

O primeiro passo para entender exatamente onde estão os gargalos do seu orçamento é anotar tudo o que você compra dentro de um determinado período. Muitas vezes ignoramos um cafezinho pela manhã, aquele lanche extra ou pequenas parcelas no cartão.

No entanto, ao final do mês nos questionamos para onde foi o dinheiro, já que as contas pareciam tão controladas. Para evitar que isso aconteça, anote tudo, até valores que parecem irrisórios.

Além das despesas fixas da casa, registre com honestidade as idas ao cinema, refeições, passeios, mensalidades de aplicativos, idas ao salão ou a barbearias, gastos com animais e custos decorrentes de atividades de lazer, entre outros. Você vai ver como pode estar, sem necessidade, gastando bem mais do que imaginou.

Classifique as despesas

O primeiro passo para manter suas despesas sob controle é uma classificação. Faça uma planilha e defina quais delas são fixas e quais são variáveis.

Geralmente as despesas variáveis são mais fáceis de controlar e reduzir. Porém, muita gente se perde nos gastos, então, analise quais são realmente essenciais. Assim você poderá identificar o que pode ser reduzido ou eliminado, e ficará mais fácil ver o que é apenas comodidade, o que pode ser dispensado, etc. 

Analise o impacto das despesas

Depois de mapear e classificar as despesas fixas, está na hora de analisar o impacto que elas têm no seu orçamento familiar.

O financiamento de um carro, por exemplo, pode ser bastante elevado e conter juros expressivos. No entanto, muitas vezes é possível trocar uma dívida cara por uma mais barata.

Nesse caso, você pode trocar por um carro de menor valor, que consequentemente terá gastos menores com seguro e impostos. Ou então solicitar um empréstimo e quitar o carro, desde que a taxa de juros seja mais baixa.

Há muitas despesas fixas da casa que não são necessárias, como pagar versões premium de aplicativos e serviços de streaming, TV a cabo, planos completos de academia e de celular. Por outro lado, diversas empresas oferecem pacotes familiares e versões com menos funções e valores mais amigáveis.

Veja se você realmente usa todos os serviços pelos quais está pagando. Muita gente tem o pacote mais completo da TV a cabo, mas assiste sempre aos mesmos canais ao longo das semanas.

Estabeleça um teto para seus gastos

É necessário ter em mente que seu orçamento mensal sempre é comprometido pelos gastos fixos. Assim, se uma pessoa ganha R$ 5.000,00 mas paga um aluguel de R$ 1.000,00, sobrarão, naturalmente, R$ 4.000,00 para as demais despesas.

Nesse cenário, é conveniente estabelecer um teto para aqueles gastos invariáveis. Afinal, você precisa ter uma margem para as despesas variáveis e também para criar sua reserva de segurança.

Não é uma boa estratégia trabalhar sem uma margem para imprevistos. Nunca se sabe quando você pode ser surpreendido por uma despesa médica ou um pneu furado. Diante disso, deixe uma quantia de lado todos os meses, ainda que não seja muito expressiva, pois isso vai evitar que as despesas saiam do controle se algo inesperado acontecer.

Corte os gastos desnecessários

Eliminar despesas fixas da casa certamente é uma das partes mais complicadas. É muito difícil abrir mão de comodidades, ainda mais quando elas já fazem parte da rotina familiar.

Para facilitar esse processo e encontrar soluções criativas, é interessante comparar os gastos anotados com os hábitos familiares. Muitas vezes, mudanças simples de comportamento podem dar ótimos resultados. Despesas elevadas com contas de telefone, por exemplo, eventualmente podem ser contornadas pelo uso de aplicativos de mensagens.

Da mesma forma, se você tem vários serviços de streaming, mas não usa todos, pode começar a cortar os que são menos utilizados.

Existem inúmeras maneiras de reduzir gastos. Veja algumas dicas:

  • renegociar empréstimos bancários;
  • fazer a portabilidade da dívida para uma instituição bancária com juros menores;
  • mudar de operadora de telefonia;
  • reduzir pacotes de serviços;
  • limitar refeições fora de casa;
  • realizar atividades de lazer ao ar livre, como passeios em praias e parques;
  • dar banho nos pets em casa;
  • reduzir idas ao shopping;
  • reduzir idas ao salão e investir em pacotes que possam proporcionar descontos;
    • evitar sair de carro quando não for realmente necessário.

    Estabeleça metas e objetivos

    A gente sabe que é impossível colocar todas as dicas em prática ao mesmo tempo e conseguir uma mudança radical do dia para a noite. Por isso, é muito importante começar a trabalhar com metas de curto, médio e longo prazo.

    Ter um objetivo claro vai ajudar a manter sua família motivada. No entanto, ele deve ser realista e, obviamente, fazer sentido para todos os envolvidos.

    Converse com seus familiares, ouça as prioridades de cada um e explique a relevância de gerenciar melhor o dinheiro, seja porque a situação apertou, seja porque existe um objetivo maior, como fazer uma viagem ou trocar de carro.

    Gerencie o orçamento

    Organizar o orçamento doméstico é um esforço diário. Depois de mapear e classificar suas despesas, encontrar gargalos e cortar gastos desnecessários, é importante manter esse processo.

    Não se deixe levar pela insistência ou por seus próprios desejos — seja fiel ao planejamento definido. Se for necessário fazer ajustes, sente-se e analise os pontos que precisam de um pouco mais de atenção.

    Da mesma forma, mantenha as metas e objetivos sempre em destaque para que todos continuem colaborando até que isso vire um hábito.

    A verdade é que precisamos de bem menos coisas para viver do que pensamos. Quando começamos a mudar nossos hábitos, logo nos adaptamos à nova realidade.

    Como usar a tecnologia no controle de despesas fixas?

    A tecnologia pode ser uma grande aliada na organização das suas despesas fixas da casa. Existem softwares e aplicativos que fazem o gerenciamento das finanças e podem ser vinculados ao seu cartão de crédito, de modo que cada nova despesa é rapidamente computada.

    Assim, eles permitem que você veja quanto está gastando e quais são os seus maiores gargalos, por exemplo. Tudo isso de forma simples e bastante prática.

    Fazer um bom controle das despesas fixas pode até parecer um pouco desafiador. No entanto, é uma medida que traz inúmeros benefícios a todos os envolvidos e possibilita realizar objetivos, sem falar que proporciona bem mais tranquilidade diante de imprevistos.

    Gostou das dicas? Então, aproveite para se cadastrar na nossa newsletter e receber outros conteúdos como esse na sua caixa de e-mail!